O fim do mundo não aconteceu, mas a Light-RJ nos deixou nas trevas por 15 horas

A empresa terceirizada da Light-RJ, a Litorânea chegou 11:30h para a troca do transformador
A empresa terceirizada da Light-RJ, a Litorânea chegou 11:30h para a troca do transformador

É meus amigos, por incrível que pareça, é verdade. Pela terceira vez esse mês a minha comunidade ficou sem energia elétrica por causa da Light-RJ.

Ontem (20/12/2012) por volta das 23h, fomos pegos de surpresa e passamos mais uma noite às escuras dormindo muito mal por causa do enorme calor. Com um total de 38 horas sem serviço em dezembro, foi como se todos os dias nos ficássemos sem energia elétrica durante pouco mais de 1 hora por dia! Um total absurdo!!!

Equipe da empresa Litorânea fazendo a troca do transformador
Equipe da empresa Litorânea fazendo a troca do transformador

O serviço só foi restabelecido hoje (21/12/2012) às 14h, quando o transformador de 62 KVA’s foi trocado por um novo de 150 KVA’s. A empresa terceirizada Litorânea chegou ao local às 11:30h (quase 12 horas depois da interrupção!) e depois de duas horas e meia de trabalho árduo, restabeleceu o serviço de fornecimento de energia.

Os funcionários disseram que haviam estado aqui ontem pelas 16h e foram impedidos de chegar até o local apropriado para a troca do transformador por causa de um carro que impediu a passagem do enorme caminhão da empresa. O que, segundo eles, foram obrigados a retornar depois para tentar novamente a troca.

Esse foi o caminhão que não conseguiu chegar no local da troca no dia anterior
Esse foi o caminhão que não conseguiu chegar no local da troca no dia anterior

Desculpa esfarrapada!

Para mim o que falta SEMPRE é vontade de prestar realmente um bom serviço. Nada justifica ficar 38 horas sem o serviço durante um mês. NADA!!! Escutar um argumento como esse me faz crer que a Light-RJ realmente não liga para a população e que nada justifica ela por um serviço tão mal feito. Claro que eu entendo a dificuldade de se fazer uma troca tão específica como a troca de um transformador numa comunidade carente. São muitos fios, pouco espaço, vizinhos que atrapalham, mas eu acredito que o meu bem-estar tem que ser prioridade para a empresa! 38 horas sem serviço num único mês me mostra justamente o contrário.

Enfim, agora vamos aguardar e ver se esse transformador vai aguentar bem a rede elétrica, que cresceu muito nos últimos anos. Várias casas ganharam novos cômodos e andares, sobrecarregando a mesma. Isso para não falar dos possíveis “gatos” da região. Meu desejo é que a Light-RJ foque mais os esforços para a prevenção de interrupções, e que situações como essas não aconteçam nunca mais, nem mesmo no fim do mundo!